• Agencia X10

Vinho contra vírus: como a bebida atua na prevenção de doenças


A discussão sobre vinhos e saúde é muito recorrente. De tempos em tempos, aparecem pessoas falando mitos e verdades sobre seus efeitos em nosso organismo. A verdade é que a bebida possui propriedades medicinais, pois apresenta em sua composição substâncias conhecidas como polifenóis. Porém, isso não significa que o vinho atua contra vírus ou até determinadas doenças. Continue a leitura para saber como os vinhos influenciam em nossa saúde e como é possível usufruir de suas características terapêuticas! Quais os benefícios do vinho para a saúde? Os vinhos são ricos em substâncias chamadas polifenóis. Trata-se de princípios bioativos muito abundantes em plantas, flores e frutos (como a uva), e têm a função de protegê-los do sol, de insetos e microrganismos. Quando ingeridos pelo ser humano, os polifenóis podem atuar no organismo combatendo os radicais livres, moléculas instáveis que causam envelhecimento e algumas doenças no sistema imunológico.


O principal polifenol encontrado no vinho é o resveratrol, que se desenvolve na casca das uvas. É comum que as variações mais escuras (como Tannat e Syrah) tenham um teor maior da substância e sejam consideradas mais “medicinais”.

Os vinhos também têm quantidades significativas de outras substâncias anti-inflamatórias, como quercetina, antocianina e ácido elágico, provenientes das uvas utilizadas na produção.

Por essa razão, é possível afirmar que sim, beber vinho faz bem à saúde. A ingestão frequente dessas substâncias pode fortalecer o organismo e atuar na prevenção de problemas de saúde, como doenças cardiovasculares, câncer, envelhecimento e cáries.


Afinal, o vinho atua contra os vírus?

Explicadas as propriedades medicinais do vinho, a controvérsia nesse sentido é que a bebida não impede que esses problemas de saúde se desenvolvam, ela apenas possui substâncias que podem atuar preventivamente.

Ou seja, a menos que haja pesquisas científicas que comprovem o efeito dos vinhos contra um vírus específico, não é possível afirmar sua eficácia no combate às doenças causadas por eles.


Fonte: Divvino



6 visualizações0 comentário